Inter-Ritualidade

Não há muito tempo proposto por Ismael Pordeus Jr. (2010), o conceito de inter-ritualidade, que parte da noção de inter-textualidade de Júlia Kristeva (1969), constitui-se um conceito de grande elasticidade operatória, em particular em referência às religiões africanas e afro-brasileiras, onde o devir histórico agiu no sentido da mistura, do hibridismo e da bricolagem. Ao caso Yorùbá, os diálogos locais com o islão e mais tarde com o cristianismo produziram alterações profundas aos padrões autóctones, os quais haveriam de sofrer novo processo de ruptura e desestruturação em terras brasileiras, a meio da escravatura e da acomodação africana aos centros urbanos, em particular.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.