Arquivo de etiquetas: trabalho de campo

O relato etnográfico

Irmãos Grinnell e Harry Swarth, durante o trabalho de campo em 1908

O relato etnográfico pressupõe uma capacidade de desligamento da realidade objetivada durante o trabalho de campo. Será mesmo? No trilho de Passetti (2004: 35), vale pensar a etnografia como «uma escritura especial, pois ao mesmo tempo em que descreve um percurso em função do qual o autor empreendeu a viagem, configura uma possibilidade de pesquisa que alia, em um só texto, o relato, os objetos encontrados e as experimentações pessoais». Experimentações pessoais parecem ser um aspeto importante na produção do relato etnográfico, mesmo quando omitido. Alguém que já realizou trabalho de campo, com honestidade, poderá afirmar que não experienciou qualquer resposta emocional, positiva ou negativa durante o processo? Os diários póstumos de Malinowski (1989) são um prova inequívoca de que por baixo de uma discurso cientifista existe um punhado de emoções profundamente humanas. Os debates internos e metodológicos de Ruy Llera Blanes (2006) a propósito do trabalho de campo em comunidades religiosas ciganas-evangélicas enquanto ateu são amplamente pertinentes para a equação. A honestidade de Stefania Capone (2004) a propósito da experiência pessoal do transe acrescenta condimento a um campo do saber e da prática que demanda por leituras holísticas. O ir lá e ver, de que fala Pina-Cabral (2007) é profundamente transformativo  e jamais é uniforme, porque cada experiência de campo é uma experiência de campo única, e assim provisória (Peirano 1995). O olhar é condicionado pela perspetiva, onde as proximidades ou distanciamentos face à realidade visada não são de menor importância. Portanto, o relato etnográfico é criativo mas cauteloso, é criterioso mas requer capacidade de descobrir nexos e ligações que não estão declaradas na superfície do imediato. O relato etnográfico é o da aventura do trabalho de campo passada ao laboratório das reflexões mas jamais despido da ferramentas literárias e da condição humanizante da escrita.

Cite this article as: João Ferreira Dias, "O relato etnográfico," in Adarrum , Maio 14, 2016, http://jfdias.hypotheses.org/207.